Politica

“Deus me deu coragem”, diz brasileira espancada no Chile ao lutar com criminosos

Maressa Crisley Nunes dos Santos, natural de Maringá, recebeu alta na última terça-feira (2)

A paranaense Maressa Crisley Nunes dos Santos recebeu alta do hospital no qual estava internada havia sete dia, em Santiago, capital do Chile, na noite da última terça-feira (2).

Na manhã de hoje (3), a brasileira conversou por telefone com a CNN e relatou os momentos de terror vividos durante o assalto ocorrido na semana passada. “Deus me deu coragem”, diz ela sobre ter entrado em luta corporal com os criminosos.

Maressa foi internada em estado grave após ser espancada durante um assalto seguido de uma tentativa de estupro. A vítima sofreu diversas fraturas no rosto. Uma amiga que estava com a brasileira no momento do crime teve ferimentos leves.

Tentativa de estupro
Maressa relatou que um carro com quatro homens estacionou nas proximidades do prédio onde ela e a amiga estavam. Apenas um deles subiu de imediato ao apartamento das vítimas. “Ele deu as coordenadas para os outros dois subirem e um permaneceu no carro”, descreveu a vítima. A paranaense não especificou à CNN como os suspeitos conseguiram entrar no prédio.

Ela nega as informações veiculadas na imprensa do Brasil e do Chile, de que os assaltantes sejam ligados a uma facção e que teriam se incomodado com a atuação das brasileiras como garotas de programa.

Ainda segundo ela, desde o primeiro momento, o homem apresentou agressividade. Ele estava armado e usou o revólver para dar uma coronhada na amiga de Maressa. “Ele já chegou levantando o meu vestido e dizia a todo momento ‘bellas chicas’ (belas mulheres, em espanhol)”. Maressa conta que temeu ser estuprada. “Ele coloca o dedo em mim o tempo todo”.

Luta corporal
A paranaense disse também que o primeiro dos assaltantes a levou para o banheiro e a golpeou na região do supercílio.

A jovem tomou coragem e entrou em luta corporal com o assaltante, conseguindo arrancar a arma da mão dele, mas não soube usar o equipamento.

O ladrão, então, teria aumentado a intensidade das agressões.

Antes de fugirem, os criminosos conseguiram roubas os pertences das vítimas, como carões de crédito e um celular do modelo iPhone. Maressa ainda não conseguiu mensurar os danos, pois o criminoso pediu a senha do aparelho e levou o telefone com a tela desbloqueada.

Retorno ao Brasil
A irmã da vítima, Larissa Nunes, viajou ao Chile para acompanhar a internação de Maressa. Ela chegou na madrugada da última sexta-feira (28), quando realizou a primeira visita no hospital.

Na manhã seguinte, ao chamar um carro de aplicativo, Larissa teve o celular roubado de sua mão por um homem que dirigia uma motocicleta.

Apesar das dificuldades, a família pretende retornar ao Brasil ainda nesta quarta-feira.

No país, a vítima precisará passar por uma rinoplastia. Ela teve o nariz fraturado, além de um lesão na região dos olhos. Maressa relatou que o lado direito de sua face está dormente até hoje.

A família organiza uma vaquinha virtual para arrecadar o dinheiro necessário para o transporte e os procedimentos médicos. A meta é atingir R$ 60 mil.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo